Cinema: Amor a Toda Prova



Um tempo atrás resenhei aqui um filme que se chama As Coisa Impossíveis do Amor. Eu posso estar me precipitando ao afirmar isso, mas talvez eu esteja prestes a fazer a resenha de uma variação do mesmo tema. A força e a influência que o amor tem na gente. Crazy. Stupid. Love. O título em inglês, por si só, já deveria explicar grande parte do seu enredo. Como protagonista absoluto, temos Cal Weaver (Steve Carell), que casou cedo demais, com sua namorada de colegial, e agora estão se divorciando devido a uma traição da sua mulher. Traição essa resultado de um casamento cujo amor foi esquecido, guardado... mas não extinto. Cal, então, vê uma vida nova a sua frente. Infeliz, mas tentando seguir em frente. É quando Jacob (Ryan Gosling) aparece. Um cara que herdou muito dinheiro de seu pai, então não tem nada com que se preocupar a não ser com que mulher ele vai ficar na noite. E com a garota que, surpreendentemente, o dispensou.
Cal: Que tal nós se dissermos o que queremos no três? Um, dois, três.
Emily: Eu quero o divórcio.
Cal: [ao mesmo tempo] Creme brulee.

É estranho dizer que o filme me decepcionou em certos pontos, mas ainda assim eu gostei dele. Parte porque eu tinha minhas expectativas no lugar errado. Quis assistir por ser grande fã de Ryan Gosling e Emma Stone, só para descobrir depois de alguns minutos de filme que o casa principal eram, na verdade, os personagens de Steve Carell e Julianne Moore. Imediatamente dei uma desanimada, embora momentânea. Logo me lembrei que atores incríveis são Carell e Moore, e já não me importei.

O ponto principal de Amor a Toda Prova é o nascer e o renascer do amor. Acompanhamos trajetórias diferentes de dois casais apenas para chegarem a mesma conclusão, para descobrirem o que é realmente importante. O filme tem uma mistura de romance e comédia, mas não é exatamente o que pode se chamar de comédia romântica. É como se ele fosse acidentalmente engraçado, o que faz dele espontâneo. É como o personagem de Steve Carell descreve sua esposa no filme: A combinação perfeita entre fofo e sexy.

Assistir Jacob achar em Hannah o que ele nunca procurou foi lindo. Ryan e Emma têm uma química incrível, embora eu acho que há poucas mulheres no mundo com quem ele não teria química, mas este é um comentário pessoal. Os dois roubaram a cena, de verdade. Eles se conhecendo, o modo como ele descobriu que ela era diferente, que com ela tudo seria diferente, a amizade que surgiu entre os dois. Foi engraçado e lindo. Fofo e sexy! Adorei, adorei, adorei o filme. Pode não ser um dos meus preferidos, mas é daqueles que assistirei várias vezes. Louco estúpido amor.

Ficha Técnica


  • Título original: Crazy, Stupid, Love
  • País de origem: Estados Unidos da América
  • Gênero: Comédia, Drama, Romance
  • Direção: Glenn Ficarra, John Requa
  • Roteiro: Dan Fogelman
  • Produtores: Denise Di Novi, Eryn Brown, Steve Carell
  • Duração: 110 minutos
  • (mais informações)

Comentários via Facebook

 
Vector Credits